Recortes da Comissão

Recortes da Comissão

Foi divulgado hoje o relatório contendo o resultado de todo o trabalho investigativo da Comissão Nacional da Verdade sobre as graves violações de direitos humanos no período da ditadura militar. O relatório e vasto material investigativo incluindo depoimentos podem ser encontrados no site oficial da Comissão Nacional da Verdade e também em seu canal do Youtube.

10 Comments

  1. Esquerdista de merda!
    Vai pra Cuba!!!

  2. O Che, sozinho, matou mais que a ditadura, e vocês admiram ele.
    Vermes canalhas.

  3. Sempre admiro seu trabalho Gus Moraes, realmente houve muitas brutalidades na época da ditadura militar, nenhuma diatura é boa, seja ela militar ou de esquerda, concordo que a Lei da Anistia deve ser revista, entretanto, para ambos lados, pois ocorreram desrespeitos aos direitos humanos de ambos, não é só o lado militar que deve ser revisto.
    Essa é minha opinião, respeito a sua e continuo admirando muito seu senso crítico e suas ilustrações.
    Abraços!

  4. Massa, Gus!
    O Estado cometeu e comete atrocidades como torturas até hoje.
    Toda violação aos direito humanos são abomináveis e devem ser condenadas.
    Seguimos na luta!
    Abração, cumpadi!!

  5. Muito bom seus quadrinhos, acompanho o blog a anos. Mas esse me chamou atenção em especial. Realmente aconteceram atrocidades nessas torturas militares que não podemos mensurar, e eu realmente não duvido de nada. Mas os dois lados da moeda cometeram tais atrocidades (não importa qual foi mais grave, tortura é tortura, morte é morte e isso não muda). Então acredito que assim como essa investigação foi muito importante, uma investigação para os mortos “do outro lado” também deveria acontecer, não podem ser simplesmente ignorados.

    http://oglobo.globo.com/rio/ancelmo/posts/2014/12/11/clubes-militares-divulgam-lista-de-vitimas-do-terror-556719.asp

    https://www.youtube.com/watch?v=kMwt2NxID3I

  6. Não se trata de um “lado” ou “outro lado”. A ditadura tomou o Estado, e tinha o aparato estatal em suas mãos. A responsabilidade vem daí. Quem resistiu, quem se opôs, não tinha esse aparato. Por isso a responsabilidade é de quem estava no comando do Estado; não se equiparam as ações do Estado ditador com as ações dos grupos de resistência. Por isso não se pode falar que “houve excessos dos dois lados”, se eram dois lados tão diferentes em poder.

  7. Trabalho Fantástico Gus, como sempre.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *