Diálogo

Diálogo

53 Comments

  1. Depois do chute pude jurar que ela ia dizer:”Você parece tão distante,já não é mais o mesmo,está faltando alguma coisa.”

    Tirinha perfeita,adoro pessoas que cobram dos outros justamente o que elas tolhem dos mesmos.

    1. Só acho uma tirinha pertinente se o ato de “tolher” for proveniente de uma relação – seja lá como for – e não de uma mulher. Só acho uma tirinha pertinente, se o contrário for válido.

      1. Acho que é válido para os dois lados, mas convenhamos que é raríssimo ouvir este diálogo ao contrário (não que não exista). 🙂

  2. Nossa! Forte demais. Aposto que muitos de nós alguma vez já fizemos algo assim. O__O

  3. de muito mal e sem graça nenhuma
    macabro mesmo
    se tirar da web faz um favor

    1. tirar da web que nada! a tirinha é muito boa, ótima sacada de um papel que todo mundo já participou, ativa ou passivamente. se liga, mané!

    2. Seu comentário não acrescenta em nada, só critica sem nenhum argumento e mostra que você não entendeu a tira. Se alguém tem de se retirar da web…

  4. Ah, as histéricas…
    Sensacional! Parabéns!

  5. Vejo como aquela pessoa que tem tudo de você e aos poucos vai extraindo até não sobrar nada.

  6. eu pensei que ela iria cortar o bilau do cara.
    muito boa!

    1. Eu tb pensei …

      Me fode?
      crunk!!!!!

  7. Isso é uma grande verdade nesse momento estou passando por isso ,
    NEM TUDO NEM NADA É O SUFICIENTE !

  8. Certamente ou quase certo que todos passaram por situações parecidas. Dependendo do humor, que não te pertence, levou um tapa na cara e depois foi questionado…
    -Está com essa cara porquê?

    Excelente tirinha.

  9. Os bonecos deviam ser assexuados pois a situação inversa existe e muito.

  10. O engraçado é que na esmagadora maioria das relações heterossexuais a castração vem do homem, que impede a mulher de se vestir do jeito que quer, de trabalhar no que quer, de falar o que quer, de pensar no que quer, de ter os amigos que quer, de sair com quem quer. E aí você coloca uma mulher como castradora. Isso se chama Male Tears.

    1. Será mesmo? Realmente o machismo ainda é forte, não há dúvidas. Mas no que se refere ao relacionamento, na intimidade, não é o que eu vejo. Ainda que vocês sejam discriminadas – em alguns aspectos – no meio social, na vida a dois vocês são as que mais “cortam o tesão”, pra ser bem claro. Vejo isso por inúmeros casos, tanto de amigos e familiares quanto com colegas de trabalho (trabalho com cerca de 10 mulheres e só 1 homem). Quem suga, persegue, implica até o outro perder a paciência é, em geral, a mulher, nunca tá bom o suficiente.

    2. Perfeito, Clarissa! Eu ia responder até que encontrei seu comentário. Assino embaixo.

    3. Ain… Ela ficou ofendida… “Isso se chama Male Tears”, uau! Muito obrigado pela informação.

    4. a mulher se apaixona pelo cara porque ele é “descolado” e tem “status social”, carro. grana, ou diversos amigos, enfim, elas curtem um cara “badalado”. Depois que começam a namorar, ela começa a implicar com os amigos dele, com as amigas dele, começam a querer impedir o futebol, a cervejinha no bar, começam a implicar até com o trabalho do cara, depois que ele faz todas as mudanças (abandona os amigos(as), larga o futebol e arranja outro emprego sem graça) e fica do jeito que ela queria, ela vem com esse papinho: “você mudou, não é mais o mesmo e agora nosso namoro acabou” e descarta o cara como se fosse um absorvente velho.

    5. Parece que alguém não gostou de não estar no centro das atenções, pra variar. Female tears…

  11. Gus, adoro suas tirinhas, e essa é muito boa. Mas é bem problemático você caracterizar a personagem castradora como mulher. Isso é um estereótipo muito grande (tanto é que tem comentário aí remetendo a isso já) e essa tirinha tá reforçando-o. Enquanto na realidade, na maioria dos relacionamentos abusivos, é o homem o castrador. Espero que você reflita sobre isso.

    1. Eu acho que, para o tipo de relação que a tirinha descreve, esse é o comportamento típico da histérica, em geral mulher. Veja que a questão não é a castração pura e simplesmente, mas a castração acompanhada da cobrança pelo que foi castrado. O homem (ou obsessivo) de fato abusa, mas as cobranças não são desse nível. A cobrança do obsessivo é “fique no seu lugar porque você já é castrada”, é de outra ordem.

    2. a mulher se apaixona pelo cara porque ele é “descolado” e tem “status social”, carro. grana, ou diversos amigos, enfim, elas curtem um cara “badalado”. Depois que começam a namorar, ela começa a implicar com os amigos dele, com as amigas dele, começam a querer impedir o futebol, a cervejinha no bar, começam a implicar até com o trabalho do cara, depois que ele faz todas as mudanças (abandona os amigos(as), larga o futebol e arranja outro emprego sem graça) e fica do jeito que ela queria, ela vem com esse papinho: “você mudou, não é mais o mesmo e agora nosso namoro acabou” e descarta o cara como se fosse um absorvente velho.

  12. Gus, sou fã do seu trabalho e ora ou outra revisito essa página para ler e reler alguns dos seus desenhos e textos. Muitos deles me fazem refletir sobre muitas coisas do meu cotidiano e sou muito grato a você por isso.

    A gente percebe o quanto algumas relações são castradoras e muitas vezes somos cobrados por coisas que não temos espaço para realizar. Da mesma forma, muitas vezes somos nós quem subjaga, pune e castra, e fazemos isso sem perceber, acreditando que fazemos o que de fato deve ser feito sem ter a sensibilidade de olhar para o outro, sem simpatizar com suas dificuldades e desejos.

    Pensando nisso, e considerando que não foi essa a intenção, seria interessante ter a sensibilidade de perceber que esse quadrinho pode ser interpretado e usado, em alguns contextos, de forma a deturpar as relações entre casais onde são as mulheres, em sua maioria, as maiores vítimas. Isso não tira a beleza desse quadrinho (ou talvez tire um pouco), mas seria tão mais legal se as pessoas do quadrinho não tivessem sexo aparente.

    Um homem que já passou por uma situação de ser subjugado e não ser ouvido, pode ter a sensibilidade de perceber o que muitas mulheres passam todos os dias.

    1. Não acho que o sexo dos personagens não deveria ser aparente. Se a vítima fosse a mulher ninguém estaria dizendo isso. O problema é justamente essa visão maniqueísta que diz que mulheres são vítimas e homens são opressores, e acho super válido quando se desafia essa visão socialmente estabelecida. Homens passam por essa situação todos os dias, mas ninguém tem a sensibilidade de lhe dar ouvidos porque todos estamos acostumados a, desde cedo, aprender a proteger a mulher e deixar que o homem se vire sozinho. Achei a charge perfeita e não mudaria nada.

  13. A castração pode vir tanto do homem, quanto da mulher! É um pensamento machista acreditar que o sentimento de castração está relacionado somente à figura feminina. A castração independe de sexo, podendo muitos homens sentirem-se castrados diante de uma mulher controladora e ciumenta.

  14. Interessante, mas extremamente machista. Muito fácil falar de mulher que cobra demais do homem, como se ele não fizesse o favor de por outro lado limitar todas as opções da mulher, acorrentando-a as obrigações da casa, da família, do cuidado com os filhos… obrigações essas que às quais o homem comum não tem a colhões de assumir nem a metade. Lógico que numa situação como essa a mulher se torna um ser profundamente carente.

    1. Concordo, Hector. Fico feliz quando vejo homens refletindo além do estereótipo. E mulheres também. Parabéns.

    2. …disse o Cavaleiro do Cavalo Branco.

      1. Cássio, segura meu like aí mano!

  15. hahahaha Um monte de mulher vestindo a carapuça.

    1. Acho que quem está vestindo a carapuça são os homens. Veja que em todas as situações da tirinha o homem é um “coitadinho” castrado: “Como vou te abraçar se vc me corta os braços? Como ? Ora, cresçam, queridos. A mulher teve que crescer.

      1. Crescer como? Ficando com raiva toda vez que alguém não olha pra ela como vítima? Minha amiga, se a tirinha mostrasse uma mulher sendo castrada pelo homem, você estaria achando ótima, pára com isso… Nós é que estamos acostumados a sermos tratados como monstros o tempo todo e ainda dizem que não devemos reclamar. Isso que você sentiu ao ler essa tirinha é só um gostinho do que a gente sente todo dia. E isso que você está fazendo é exatamente o que a tirinha denuncia: querer atenção só sobre seus problemas e se sentir ofendida quando isso não é feito.

        1. Toma meu Like aí Cássio!
          A sociedade está trocando a verdade pelo politicamente correto!!
          Somos sempre os vilões da história e nao devemos reclamar disso! Temos q aceitar nossa posição e sempre enaltecer o vitimismo e perfeição de caráter da mulher!!
          O homem machista realmente pode ser castrador, mas a mulher… …nao importa se é feminista, ateista, comunista, autista, oculista, paraquedista! Ela sempre vai castrar e cobrar pelo q foi castrado. E se o homem abaixar a cabeça, vai ser anulado, um nada, sem existencia, como na charge.

      2. pra certas mulheres, não adianta quanto amor, carinho ou atenção você dá pra elas, no final elas simplesmente vão jogar na sua cara que você não é mais a mesma pessoa, elas nos tratam da mesma maneira que essa da tirinha aí, simples assim. O que dói de verdade é pensar no por que elas fazem assim, de forma tão ilógica. A relação não era pra ser algo construtivo? Não era pra ser uma mão lavando a outra? Não deveria ser mais forte se os dois lados se apoiam? Aí você vira e fala que deveríamos crescer… Alguém alguma hora falou de coitadismo por aqui? Essa tirinha foi feita segundo a visão de uma pessoa que fez as coisas na relação seguindo esse ideal que descrevi agora, não tem coitadismo, somente a busca do motivo desse tipo de atitude que sim, condiz com atitudes de pessoas que deveriam crescer! Acho que o principal indicador de imaturidade é quando você atribui infantilidade a alguém sem nenhum argumento, exatamente como você fez. É por causa de gente como você que muitos homens viram cafajestes, porque não tem escolha, a não ser jogando o mesmo jogo ridículo de vocês, aí depois vocês viram e falam: homem é tudo igual. “Ora, cresçam queridos…” pff.

  16. ´Não há dúvida que em muitas situações a mulher é castradora. A figura da mãe persegue o imaginário masculino por toda a eternidade, a não ser que ele pare de querer encontrar a “mamãe” em cada mulher. Em todas as situações da tirinha, o homem é a vítima que não pode “corresponder” às solicitações, que aqui são colocadas como imposições porque a própria mulher “não deixa” que ele faça. Ora…tá na hora de crescer, não é meninos? Dizer, como vi em vários comentários, que “a mulher é histérica” , é viver no seculo XIX, e antes de Freud ainda.

  17. nunca vi uma charge tão besta e ridicula como essa

  18. O q muitas não estão entendendo é q a ironia da tirinha não é a ‘castração’, da qual ambos os sexos são culpados, mas sim da castração deguida da cobrança por aquilo q foi ‘cortado’ isso sim, é uma caracteristica feminina

  19. Um homem escroto vai mudar vc, vai reclamar q vc trabalha, vai querer te afastar das amizades etc etc….mas dificlmente vai reclamar um dia q ‘ vc não é mais a mesma’. Tentar mudar a pessoa, é a pretensão suprema, mas a tirinha trata de uma situação bem especifica, q realmente se aplica, em grande parte as mulheres.

  20. é o que acontece com os namoros, começa-se cortando as amigas, em seguida os amigos, futeboil, videogame, televisão, no final o homem ja não tem mais alegria alguma, e na depressão a mulher desiste do namoro porque a alegria quie o cara passava ja não era mais a mesma coisa

  21. mulher sempre reclama que o homem só pensa naquilo, mas sempre que ele fala das coisas que ele gosta (videogame, livros, computador, futebol, musica) ele é tratado como um perdedor fracassado, e precisa mudar pra satisfazê-la, mas arrancando as coisas que ele gosta, ela vai arrancando aos poucos as outras coisas que ele gosta além do sexo que ela reclama

  22. Achei a charge perfeita! Acho muito inteligente quando alguém inverte os papeis de “vítima” e “opressor” que a sociedade está acostumada a atribuir de maneira dualista/maniqueísta. Estamos sempre acostumados a ver a mulher sendo retratada como vítima do homem, mas poucos têm coragem de mostrar o lado inverso. Isso dá uma “cutucada” no ego social, claro, por isso vai aparecer gente se sentindo ofendidinha… Mas o discurso socialmente construído precisa ser desafiado de vez em quando. Afinal, quem foi que disse que homens têm obrigação de ser da forma que as mulheres acham que eles têm que ser? Acho que os homens têm que parar de perseguir tanto a aprovação feminina…

    Parabéns, vou até compartilhar a charge!

  23. A propósito, muitas mulheres se sentindo ofendidas porque a charge mostra a mulher como vilã, nem imaginam que nós já estamos até acostumados a sermos retratados assim o tempo todo…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *